terça-feira, 13 de junho de 2017

Polícia sem pistas dos bandidos que praticaram a sétima chacina do ano no Ceará


A Polícia não tem, ainda, pistas para esclarecer a sétima chacina ocorrida no Ceará neste ano. Cinco pessoas, entre elas uma criança de apenas 3 anos de idade, foram baleadas e mortas no começo da noite de ontem, na cidade de Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A Polícia confirmou,  já no início da manhã de hoje (13), que das cinco vítimas, três morreram na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) daquela cidade.
O crime ocorreu por volta das 19 horas, na Rua Baturité, no bairro Diadema I, periferia da cidade. Bandidos em um carro importado, branco, desceram do veículo já de armas na mão e passaram a atirar contra as pessoas que naquele momento estavam em um bar,  participando de uma festa de aniversário.
Mortos
Os criminosos descarregaram pistolas de diferentes calibres, conforme apontou a Perícia Forense. No loca, morreram um homem identificado como Herton Ricardo da Silva Menezes e uma mulher identificada como Bruna Viana. Entre os feridos estava um garoto de apenas 3 anos de idade, filho de Bruna. Ele foi socorrido para a UPA, onde morreu minutos depois na Emergência.
Naquele mesmo hospital morreram também outras duas pessoas baleadas no mesmo episódio. Eram Rafaela Alves Silveira e Marcilândio Cavalcante de Sousa. Outras duas pessoas foram atingidas pelos tiros e também encaminhadas a UPA, mas foram transferidas para Fortaleza e internadas no Instituto Doutor José Frota (IJF-Centro). Ambas estão em estado grave e não tiveram os nomes revelados.
A Polícia não sabe, ainda, os motivos do crime, muito embora no local tenham corrido boatos de que a chacina pode estar relacionada à “guerra” entre traficantes das cidades de Horizonte e Pacajus, que são vizinhas. Os cinco corpos foram encaminhados, ainda na noite passada, para a sede da Perícia Forense do Estado (Pefoce), em Fortaleza.
Chacinas no Ceará em 2017
01– (20 de fevereiro 2017) – Cinco pessoas são assassinadas no condomínio popular Leonel Governador Brizola, no bairro Bom Jardim, em Fortaleza. Vítimas foram identificadas como Jéfferson Nazário Gomes de Oliveira Carvalho, Alan Lima dos Santos, Francisco Max da Silva Ângelo, Valdirene do Nascimento Ribeiro e Leonardo de Sousa Lopes dos Santos.
02 – (1º de abril) – Sete pessoas foram mortas durante um  confronto entre a Polícia e uma quadrilha de assaltantes de bancos na cidade de Jaguaruana (a 183Km de Fortaleza). O bando foi surpreendido na madrugada ao invadir a cidade e atacar duas agências bancárias simultaneamente. Dos sete mortos, seus eram componentes do bando. A sétime vítima era um cidadão, atingido por bala perdida. Dos sete mortos, seis foram identificados: Ita Alves de Oliveira, Guilherme Santos da Silva, Ediondas Duarte Costa Júnior, Tailton Tamaris de Sousa, Luciano Sebastião de Araújo e Francisco Francileudo Gomes da Silva (este último era o cidadão atingido por bala perdida).
03 – (16 de abril) – Quatro pessoas morreram numa troca de tiros entre policiais e bandidos na localidade de Sítio Capim Grosso, na zona rural do Município de Russas (a 163Km de Fortaleza). A chacina começou quando bandidos mataram o policial militar soldado Menandro Cavalcante Nunes. Houve revide e outras três pessoas foram assassinadas. Apenas uma das três foi identificada. Tratava-se de Deivyde Aless Romão da Silva.