segunda-feira, 27 de março de 2017

Cid Gomes afasta possível candidatura em 2018


O ex-governador Cid Gomes negou que tenha pretensões de se candidatar nas eleições de 2018. Ao mesmo tempo, Cid não descarta totalmente a hipótese mas, pelo menos, por enquanto, segundo ele, seus planos são outros. “Estou preocupado apenas, pelo menos agora, nos meus negócios e nos trabalhos da minha profissão de engenheiro civil”, disse em entrevista ao jornal O Estado.
Nos bastidores, a informação que circula é de que Cid poderia concorrer ao Senado em aliança com a candidatura para reeleição de Camilo Santana ao governo e de Ciro Gomes à presidência da República.
Em um plano “B”, o governador Camilo Santana (PT), buscando integrar o projeto de Ciro Gomes na corrida pela presidência da República, disputaria o Senado em 2018, e, isso abriria espaço para Cid Gomes, irmão de Ciro, concorrer novamente ao governo.
Cid, porém, negou que o partido tenha qualquer projeto de lançar candidatura própria ao Governo em 2018. Embora a sigla seja a maior do Estado, acrescenta ele, o projeto é continuar apoiando Camilo Santana, que poderá disputar a reeleição pelo PT. “O partido, no momento, já fechou com Camilo Santana e acho que não vai haver mudança”, disse, acrescentando que ainda é cedo para debater sua possível candidatura a um cargo político e que, no “momento oportuno”, o partido realizará a discussão e apresentará nomes para postular os cargos de deputados e senadores.
Questionado, Cid salientou que a legenda possui pessoas “capacitadas” para o cargo, porém, evitou nomina-los. Ele acrescentou que a prioridade atual é contribuir para realização das promessas de campanha do prefeito Roberto Cláudio. Ainda sobre RC, o ex-governador negou que o aliado seja candidato a qualquer cargo em 2018. Segundo ele, Roberto Cláudio cumprirá seu segundo mandato na totalidade, contribuindo assim para o desenvolvimento da Capital cearense.
2018
A “única certeza” de Cid diz respeito a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República. Sobre a disputa presidência, o ex-governador afirmou que Ciro é uma “alternativa de mudança” do País. “O nosso partido está apostando na candidatura do Ciro e acho que ele é capaz de promover um profundo debate no País. Os demais pré-candidatos que estão aí (sem citar nomes), nenhum calça o sapato do Ciro em matéria de conhecer o Brasil e ter experiência e poder de inovação”, assegurou ele, acrescentando que, talvez, em 2018, pela via política, o Brasil consiga recuperar a esperança necessária para retomar o crescimento. (com informações de Tarcísio Colares)