terça-feira, 19 de junho de 2018

Padarias do Ceará decidem no começo de julho se reajustam preço do pão


Nada de reajuste do pão e seus derivados, por enquanto. É o que garante o vice-presidente do Sindicato da Indústria da Panificação e Confeitaria do Ceará, Lauro Martins, ao ser indagado sobre o efeito das oscilações do dólar sobre a principal matéria-prima do segmento: o trigo, que é importado.

“Nós estamos sentindo o problema do dólar, que bate, às vezes, nos R$ 3,70, o que pesa no nosso setor. Mas está dando para equilibrar por conta do bom movimento que registramos neste mês de festas juninas”, afirma o dirigente do Sindipan.

Lauro adianta que, no começo de julho, haverá encontro do sindicato para uma avaliação completa dos impactos da moeda norte-americana, quando a questão do reajuste será discutida.

O último aumento foi registrado no fim de maio e ficou na ordem de 10%, o que fez o quilo do pão oscilar dos R$ 11,50 até R$ 12,00 em algumas padarias do Estado. Ele não especificou por quanto vem saindo a saca de 50 quilos do trigo.